Castrar os pets ajuda na prevenção do câncer de mama nas fêmeas

Castrar os pets ajuda na prevenção do câncer de mama nas fêmeas

Cadelas e gatas podem ser acometidas pelo câncer de mama e a castração é indicada para prevenir a doença nos pets

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) estima que a incidência de câncer de mama nas cadelas é de até 45% e nas gatas de 30%. O motivo está relacionado aos hormônios sexuais dos animais e, por isso, a recomendação da castração pelos veterinários como forma de prevenção, cessando a atuação desses hormônios no organismo dos bichinhos. 

O procedimento reduz em mais de 90% as chances das cadelas de desenvolverem a doença. Quando realizado precocemente, antes do primeiro cio, por volta dos 6 meses de idade, as chances são reduzidas até 99%. Já nas gatas, as chances são reduzidas entre 40% e 60%.

Lembramos que os machos também podem e devem ser castrados, a fim de evitar o câncer de próstata. 

Benefícios da castração dos animais 

Muitos tutores possuem receio e até resistência quando se trata de castrar os pets. Uma boa conversa com um veterinário de confiança ajudaria a esclarecer o quão benéfico é o procedimento para a saúde do animal. 

Além da prevenção ao câncer, assunto principal deste artigo, a castração evita o surgimento de uma superpopulação de animais vivendo abandonados – especialmente no caso dos gatos – e reduz a incidência de epidemias causadas por animais não vacinados. No que tange o comportamental, os animais ficam mais tranquilos e brigam menos, reduz a demarcação de territórios através da urina, no caso dos machos. 

Como é feita a castração? 

O médico veterinário fará uma avaliação e solicitará uma bateria de exames, para saber se ela está apta a ser castrada. 

Caso ela seja considerada apta, o procedimento será agendado e a fêmea deverá fazer 12h de jejum na véspera. O animal será sedado e terá os pelos na região pélvica raspados. O procedimento será realizado e o animal irá para casa se recuperar. Existe um tipo de proteção para evitar de lesionar o local da incisão e fará também uso de antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos. A recuperação é rápidinha! 

Fique atento ao seu pet, leve seu filhote de 4 patas para os exames de rotina e, ao sinal de qualquer situação atípica relacionada à saúde dele, converse com o veterinário de sua confiança. 

O bem estar dos nossos amigos de 4 patas é assunto de extremo interesse aqui na PetDriver. Acompanhe o nosso blog e  demais canais, sempre publicamos artigos com dicas de como cuidar da saúde de quem você mais ama! 

PetDriver – Junto de quem você mais ama! S2

Fontes: Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Veja Saúde, Metrópoles e UOL

Deixar Seu Comentário

X