No Rio, seu cachorro pode curtir a praia junto com você

No Rio, seu cachorro pode curtir a praia junto com você

Conheça as normas e os cuidados para levar seu cachorro à praia no Rio de Janeiro

Não é novidade que os cachorros, como a maioria de nós, adoram curtir o dia na praia. A boa notícia é que desde setembro de 2019, os cães podem frequentar as praias na cidade do Rio de Janeiro. 

A lei, de autoria do vereador Luiz Carlos Ramos Filho e aprovada pela Câmara dos Vereadores, prevê que os animais estejam vacinados e vermifugados. O tutor deve portar o certificado de vacinação, físico ou digital, que contenha etiqueta semestral de vermifugação para apresentar em caso de fiscalização. Além disso, os cães precisam usar coleira e o responsável tem a obrigação de coletar os dejetos deixados pelos animais. 

Agora que você já sabe que a permanência de pets nas praias do Rio é permitida, que tal aproveitar os dias de verão junto de quem você ama? 

Nós queremos um mundo mais pet friendly, onde os animais possam conviver conosco em ambientes públicos de forma harmoniosa. Por isso, listamos algumas dicas de cuidados com a saúde e o bem-estar do pet, para que ele possa te acompanhar na ida à praia com toda a segurança.

Como preparar seu pet para frequentar ambientes pet friendly 

Identificação – quando vamos levar os pets a locais públicos, é importante que ele utilize uma coleira com placa de identificação. Apesar da coleira, que é obrigatória para a permanência do cachorro na praia, pode ocorrer do animal se perder do tutor e a identificação ajudará a localizar o responsável. 

Checkup  – para que o cachorro possa frequentar a praia, ele precisa estar com as vacinas e a vermifugação em dia. Agende uma consulta com um médico veterinário da sua confiança para fazer uma avaliação no animal, aplicar as vacinas necessárias e obter a documentação exigida. 

Conheça quais são os exames e vacinas anuais recomendadas aos pets 

Hidratação – leve o bebedouro do animal e fique muito atento à hidratação dele. O excesso de calor pode provocar a desidratação do cachorro, causando danos à sua saúde. Certifique-se que ele está bebendo água e estimule ele a fazer isso. 

Alimentação – se você passar um longo período com seu cão na praia, não esqueça de levar a comida dele. Ele vai gastar energia e com certeza vai sentir fome em algum momento. Esteja preparado. 

Brinquedos – os pets, assim como as crianças, vão querer brincar. Leve os brinquedos favoritos dele e brinque junto, estimulando que ele corra e gaste energia. O contato com a natureza estimula os instintos dos cachorros, que vão querer explorar o ambiente e brincar. 

Protetor solar – existe no mercado protetor solar especial para cães, providencie um para evitar de queimar a pele do animal, que é sensível. Os cães podem sofrer queimaduras provocadas pelo sol e até desenvolver um câncer de pele, especialmente os animais de pelos curtos e pele mais clara. Não use protetor solar de humanos no pet, o protetor específico para cachorros custa em média o mesmo preço que o nosso. Não economize com a saúde e o bem-estar do seu filho de 4 patas. 

Higienização – o principal motivo pelo qual os pets não são permitidos em diversas praias no Brasil é a preocupação com as fezes do animal, que podem estar contaminadas por parasitas e causar doenças em nós humanos. Por isso, a exigência de estar com a vermifugação em dia e fazer a coleta dos dejetos. Seja um tutor consciente e limpe com cuidado a sujeira que o animal venha a fazer na areia. 

Conheça locais pet friendly no Rio de Janeiro para você frequentar com o seu cão 

Cuidados adicionais – fique atento para o animal não comer algo que encontre pela areia, os cães são curiosos e podem encontrar uma série de objetos ou até restos de peixes que vão prejudicar a saúde dele. 

Observe a temperatura da areia para não queimar as patas do cachorro ao pisar em locais muito quentes. Esses ferimentos, além de provocar dor e incômodo, podem abrir brechas para infecções. 

Ao contrário do que pensa o imaginário coletivo, nem todo cachorro sabe nadar! Algumas raças possuem essa habilidade, como os labradores e golden retriever. Já os pugs e os bulldogs, por exemplo, não sabem e não podem entrar na água sem equipamento de segurança. Há as raças de cães que não nascem sabendo, mas podem vir a aprender, que é o caso dos poodles. Por isso, tenha muito cuidado quando entrar na água, esteja com ele preso na coleira e mantenha o animal na beira da água. 

A felicidade e o bem-estar dos peludos é assunto de grande interesse aqui na PetDriver. Acompanhe o nosso blog e redes sociais para receber dicas de como curtir e cuidar do seu bichinho de estimação. 

PetDriver – Junto de quem você mais ama S2

A PetDriver é o serviço de transporte de animais domésticos pioneiro no Brasil. Baixe o app e chame a PetDriver sempre que precisar se deslocar com o seu cão ou gato.

No votes yet.
Please wait...
Deixar Seu Comentário