O que fazer quando o parceiro não curte ou não quer ter pets?

O que fazer quando o parceiro não curte ou não quer ter pets?

Ter ou não ter animais de estimação? Eis a questão… 

Junho, o mês do amor pet aqui na PetDriver, e nós vamos falar sobre um assunto delicado, que é quando o casal diverge sobre ter ou não animais de estimação. 

Nós já falamos aqui no blog sobre os benefícios que a convivência com os pets traz para as nossas vidas, entre eles estão a melhora do sistema imunológico e quadros de depressão,  aumento da autoestima, geração de empatia, redução da sensação de solidão e estresse. 

No entanto, não são todas as pessoas que gostam de conviver com cães e gatos por motivos variados como fobias, perda da liberdade de viajar, não querer a casa bagunçada, suja de pelos ou móveis estragados, não ter o compromisso de levar para passear, não ter gastos financeiros e outras responsabilidades relacionadas ao animal.

Em primeiro lugar, a gente recomenda que os casais conversem antes de tomar uma iniciativa que vai impactar diretamente a vida conjugal e a do parceiro. Trazer um animal para para casa sem o consentimento do outro pode acarretar em brigas conjugais e até no abandono do bichinho em casos mais graves. Inclusive, abandono de animais é crime!

Listamos algumas dicas sobre como trazer ao diálogo bons argumentos para ter um pet: 

  • Diga ao seu parceiro o quanto você ama animais e ficaria feliz por ter um;
  • Peça para amigos que possuem pets contar as experiências positivas;
  • Conviva com pessoas que tenham animais para que possa reduzir o preconceito com a ideia de ter animal;
  • Visite abrigos ou feira de adoções de animais para desenvolver a afeição do parceiro por cães ou gatos;
  • Negocie sobre a possibilidade de cuidar do animal de familiar ou amigo enquanto ele viaja;
  • Mostre vídeos divertidos sobre animais; 

Em casos onde o animal foi resgatado ou já fazia parte da vida de uma das partes do casal e, assim, ele acabou chegando na vida da família sem o consentimento de uma das partes, o bom senso é a melhor solução: 

  • Não obrigue o parceiro a dividir as responsabilidades de passeios, limpeza das necessidades e outras situações com você; 
  • Negocie espaços na casa onde o animal poderá habitar;
  • Respeite os limites do parceiro que não gosta de animais e os acordos. 

Esperamos que estas dicas possam ajudar a mediar a chegada de um novo membro de 4 patas na família ou amenizar conflitos já existentes. 

Caso você consiga convencer o seu parceiro a ter um pet, considere adotá-lo em vez de comprá-lo. Existem milhares de cães e gatos abandonados. Ongs e voluntários resgatam esses animais, prestam os cuidados veterinários necessários para recuperar a saúde do animal e os encaminham para uma nova família. Quando você adota um pet, você está colaborando para a continuidade dessa rede do bem e levando para casa um serzinho que vai te amar incondicionalmente. 

saiba como adotar um pet e seus benefícios

A PetDriver possui parcerias com instituições e iniciativas individuais voltadas para a adoção de animais que fazem um trabalho sério. Se você decidir pela adoção, recomendamos entrar em contato com algumas delas: 

Chame a PetDriver para fazer o transporte do animal que será adotado. Teremos imenso prazer em participar de um momento tão especial na vida da sua família.

PetDriver – Viva junto de quem você mais ama! S2

A PetDriver é o serviço de transporte de animais domésticos pioneiro no Brasil. Baixe o app e chame a PetDriver sempre que precisar se deslocar com o seu cão ou gato.

Fonte: Site Amigo Não se Compra 

No votes yet.
Please wait...
Deixar Seu Comentário